22.2.06

da famosa série: por que isso acontece comigo?
o episódio de hoje é: tem um consul no meu inbox.
e não é spam.

deus do céu, nunca foi tão correta aquela comunidade orkuteana: eu sou legal, não tô te dando mole.

em breve o episódio: as vacas são sagradas.

ai, me salva.

resumo da notícia: tem um consul, daqueles de consulado, me convidando para jantar.

16.2.06

oi anônimo(a).

é muito difícil escrever qualquer coisa para alguém que não se identifica, porém já pude notar que você não é um anônimo(a) legal e com bons sentimentos em relação à minha pessoa. além de que escreve mal pra caramba e tem um português ruim. isso já é meio caminho para minha indiferença. porém, vamos lá, nós sabemos que eu sou a favor do armamento dos cidadãos e do confronto direto. me manda um gmail, anônimo(a). desconta a raiva que há nesse coração - e explica porque direciona à mim.

oras eu não sou perfeita. longe disso. mas também não tenho culpa das unhas compridas e das mãos delicadas. eu nunca tive de trabalhar na roça, sou extremamente bem educada, um nariz empinadinho e o queixo alto. eu não perco a pose. posso escolher em qual lugar do mundo ser babá - e o brasil não é a opção. eu tenho um leque de opções e eu acho que você tem inveja. eu posso sair na rua de havaianas e calça jeans suja e ainda assim estarei mil vezes mais bem vestida que você. eu me garanto, eu ignoro, eu nunca atrapalhei a vida dos outros. eu faço birra, eu sou marrenta, nojentinha. eu não preciso tentar agradar. eu tenho todo o tempo do mundo para formar uma família. e toda a disposição para encontrar alguém com quem compartilhar uma vida nova. e sou inteligente o suficiente para assinar meu nome: nas besteiras, nos erros, nos acertos. eu não preciso me esconder, porque, oras, eu não sou - e nem tenho a pretensão de ser - perfeita. e ainda assim um milhão de vezes melhor do que você.



me manda um gmail.

atenciosamente,

deborah stempkowski.

14.2.06

que droga, viu?
que droga mesmo.

13.2.06

quarta-feira, junho 04, 2003.

punchdrunk lovesick singalong

é mais um lugar comum, sabe? você se esforça para ser diferente, mas é igual, igual a todas as outras pessoas que conheci. não é uma crítica, longe disso, simplesmente ordinário. como uma pessoa que vive afundada em dúvidas existenciais e não admite a insignificância que representa em relação ao que realmente importa. eu odeio pessoas com uma auto-estima muito elevada. odeio. talvez seja essa bipolaridade atuando e impedindo de enxergar algo bom naqueles que conseguem conviver harmoniosamente com as conquistas e defeitos. critiquem meu analista. é essa merda de idealização. passei aqui para te ver e ter certeza de que estava cometendo uma agressão contra mim mesma. só não entendo por que não consigo me convencer.

ui ui deborah.
ui ui, viu?

9.2.06

ai ai.
meu horóscopo tá iluminado hoje.
você está numa fase de expansão e crescimento. o que plantar, logo colherá. então comece a semear. prepare sua inteligência iluminada e abra seu peito corajoso para estar à frente da batalha. revise sua estratégia e organize seus planos. escorpianos são movidos pela paixão por algo ou alguém. é hora de conquistar novos territórios.

e daí você sabe, né?
tá tudo muito bom, tá tudo muito bem, meu atual local de trabalho é ótimo, eu adoro - mas chega. aí você vem e me pergunta da viagem. a viagem é outra história dentro do pacote: vamos-não-falar-sobre-isso. depois é depois e agora é agora.
tive sorte, inclusive. não é sempre que os chefes chamam as estagiárias de volta, aumentam seus salários e as deixam cuidando de tudo sozinha para tirar férias. mas aprender de verdade, algo consistente para a vida toda não vou mais, então hora de procurar novidade. algo que me faça mastigar os lábios e roer as unhas. e que tenha uma remuneração maior também, porque já dizia a auto-ajuda: nunca para trás, sempre para frente, nunca para baixo, sempre para cima.
não sou o tipo que ignora as coisas para fazer de conta que vão ficar bem. muito porém, entrei numa de esquecer certas coisas que me fazem mal antes que fique louca. não posso caminhar na insegurança alheia, na falta de comprometimento. nem criticar escolhas erradas - eu também faço as minhas. e tão pouco sou o tipo qu lê auto-ajuda, já fui analisada e até alta já recebi - apesar das contrariedades.
o que me incomoda nas pessoas mesquinhas e pequenas é o fato de elas não admitirem que o são. é o fato de se julgarem tão boas e maravilhosas, quando na verdade estão prestes à dar um passeio com vírgilio pelo inferno. enfim, quando não penso nelas a vida vai pra frente.
foi a última vez - prometo a mim mesma e aos que importam.
e, pelo amor do bom senso, você NÃO importa.

8.2.06

inversão de papéis.
abertamente: o meu pai adolesceu. vou deixar ele curtir os dezessete com sua namoradinha.
parei, viu? tá me fazendo mal, me coloca pra baixo, é uma cia. prejudicial à saúde. parei. nenhuma palavra mais.
não me prometo palavras agradáveis porque, ei, eu não sou o tipo sempre agradável.
inspira. expira.
tudo vai ficar bem.

7.2.06

=X:-(

chateada.

mas ao menos eu não sou feia, grossa, burra e piranha.
e isso já é um consolo.
devo ter pena.

ui ui.